Disney de Xangai

Xangai  é umas cidade incrível, cheia de pontos turísticos de interesse e uma mistura maravilhosa da China moderna dos arranha-céus com a China tradicional, dos parques com seu feng shui  e templos budistas da época em que a China era um Império.

Mas o mais engraçado é que várias vezes que falei que estava em Xangai eu ouvi a mesma pergunta: “já foi na Disney?”. Sim, aqui na China tanto Hong Kong como Xangai possuem parques da Disney sendo que o de Xangai é maior.

E então, depois de dois meses morando aqui, em setembro, nós finalmente fomos à Disney. Débora, holandesa e mãe de um amiguinho da creche da Clara, e uma das minhas melhores amigas aqui foi quem deu a idéia. Decidimos ir todos juntos, eu, meu marido, Clara , e a Débora com o marido, o filho, Marcus, amigo da Clara e o filho caçula, Alexander, de 10 meses.

Optamos por ir em uma quarta-feira para evitar filas e compramos nossas entradas na internet (o que é recomendado). Para fazer isso, é preciso criar uma conta no site do Shanghai Disney Resort, e preencher os dados requeridos, selecionar o dia da visita (há variação nos preços) e levar o passaporte da pessoa que comprou os ingressos para apresentar na entrada. No dia que fomos pagamos RMB 399 (mais ou menos 200 reais) sendo que a Clara não pagou por ter menos de um metro.

No dia anterior também baixamos o aplicativo do parque, outra recomendação da própria Disney, pois é através dele que é possível pegar o fast-pass, olhar o mapa do parque e ver o tempo das filas.

A Disney fica a mais ou menos uma hora de carro da nossa casa. Fomos com a nossa van, buscamos nossos amigos e depois de uma hora de trânsito de Xangai, chegamos! Havia uma fila para entrar, mas que movia rápido. Passamos pela segurança, entregamos nossos ingressos e finalmente estávamos na Disney! Logo que entrei, vieram as lembranças de infância, da primeira vez que fui com meus pais e minha avó à Disney de Orlando aos 11 anos, e imediatamente fiquei super feliz e por algum motivo achava que a Clara ia amar aquele lugar tão mágico. Sabe quando você imagina seu filho na Disney pela primeira vez? Sorrindo, correndo, querendo abraçaro Mickey a Minnie e todas as princesas?

Então, a reação da Clara foi o oposto! Ao entrar e ouvir aquela música alta e ver aquele monte de gente ela entrou em pânico! Mas o pior foi quando ela viu o Mickey, gigante, do tamanho de um adulto, perto dela. Aí, ela pediu para ir embora (passamos o dia fugindo dos personagens)! Fora isso, fazia um calor infernal, o que acredito ter irritado ainda mais as crianças.

Aos poucos a Clara se acalmou e nós fomos em direção ao Piratas do Caribe, no Treasure Colve. Essa atração aceitava crianças pequenas e até o bebê de 10  meses pode ir (aliás me surpreendeu a quantidade de atrações que podemos levar as crianças). O Piratas do Caribe foi muito legal e muito parecido com o de Orlando, exceto que, assim como em outras atrações, os personagens falam mandarim!!!! Enquanto para nós adultos foi muito divertido, para as crianças foi uma mistura de emoções: Clara gostou do movimento e não se incomodou com a escuridão, mas ficou com medo na parte da batalha pois havia muito barulho! O resultado foram três crianças chorando.

Depois dos Piratas passeamos um pouco, fomos ver o Labirinto da Alice no País das Maravilhas (que a Clara gostou bastante por causa dos espelhos), e aí fomos almoçar. Aqui vai um parêntese sobre a comida dentro da Disney: é horrível e cara! Todos os restaurantes são no modelo de fast-food, onde você pede e paga a comida no caixa. Isso é ótimo porque é rápido, mas a qualidade da comida é bem fraquinha (no final do post coloco uma dica de onde comer). Antes mesmo de comermos, Clara capotou no carrinho e tirou uma boa soneca de duas horas! Os dois garotinhos ainda ficaram acordados um bom tempo e almoçaram. Enquanto a Clara dormia, eu ofereci de ficar com o bebê e a Clara enquanto minha amiga levava o filho mais velho no Voyage to the Crystal Grotto (depois levei a Clara e ela adorou). Meu marido e o nosso amigo foram no TRON, a montanha russa mais rápida de todos os parques Disney, e que definitivamente merece uma visita (no mínimo).

Quando a Clara acordou, o humor dela mudou completamente: estava feliz da vida, querendo correr e explorar o parque. Fomos então ao Pixar Toy Story Land, onde as crianças se divertiram muito no Woddy’s Round Up e no Slinky Dog Spin. Clara também amou os dinossauros que fazem parte da decoração da Toy Story Land. Depois do Slinky Dog, foi a vez do Marcus dormir, então fomos para a Fantasy Land onde eu, Clara e Débora fomos na The many adventures of Winnie the Pooh. Essa atração é uma graça, perfeita para crianças pequenas! O único problema foi que o próprio Ursinho Puff apareceu na área, e tivemos que sair correndo antes da Clara vê-lo, à fim de evitar a choradeira. Também no Fantasy Land fica o Peter Pan’s Flight, também bem legal para a família toda, e onde fomos todos juntos depois que o Marcus acordou. Ah, entre essas duas atrações com os pequenos, foi minha vez de ir no TRON. Gente, que montanha-russa, intensa!!! Muito parecida com Space Mountain em Orlando, ela possui uma parte interna, no escuro, e simula uma corrida de moto. Ao invés de uma queda inicial mais alta, ela vai de zero à 98 km/hora em segundos! Eu amei!

Aliás, uma das coisas boas de ir à Disney com crianças em grupo é justamente a possibilidade de se revezar cuidando dos pequenos enquanto os adultos curtem as atrações nas quais as crianças não entram porque venhamos e convenhamos, adulto se diverte muito mais na Disney que crianças muito pequenas não?!

Nossa última parada foi no Voyage to the Crystal Grotto, um passeio de barco que passa por cenários de alguns clássicos da Disney, como A pequena Sereia e a Bela e a Fera.

Nosso passeio terminou no Disney Town, uma área bem legal onde há lojas e principalmente, restaurantes bons (e alguns bem caros). Lá é possível encontrar alguns clássicos americanos e chineses como a Cheesecake Factory e o Blue Frog, onde nos acabamos indo. O dia acabou com um jantar entre amigos e uma volta para casa com três crianças felizes e cansadas.

Seu eu achei que valeu à pena ir a Disney com minha filha de dois anos e meio? Por morarmos perto, acho que sim mas jamais viajaria para outro país exclusivamente para levar a Clara à Disney pois apesar dela ter se divertido, ela não entendeu bem onde estava e teria se divertido da mesma forma se tívessemos ido à praia, ao parque ou ao zoológico.

De qualquer forma, curtimos muito nosso dia, revendo algumas atrações, brincando com os pequenos e rindo muito entre amigos!

Dicas:

  • O verão de Xangai é muito quente. Se puder evitar os meses de junho à setembro, melhor. Caso contrário, se prepare: beba muita água, vista roupas leves,  leve protetor solar e use chapéu ou sombrinha.
  • Vá em um dia de semama e evite férias escolares.
  • Leve lanches para a crianças de preferência em uma bolsa térmica se for no verão.
  • Compre os ingressos na internet a baixe o aplicativo do parque. Só com o aplicativo é possível por exemplo reservar o fast-pass (que é de graça mas é preciso escolher um horário)
  • Carrinhos de bebê são disponíveis.
  • O melhor lugar para comer é a Disney Town, sem dúvida. Dentro da Disney em si, apenas tome cuidado pois muitos pratos são apimentados.
  • Divirta-se!!!!!

7 comentários sobre “Disney de Xangai

  1. Que post mais cheio de magia. Meu sonho de criança ainda não se realizou: visitar a Disney. Já estive em Miami, Hong Kong, Paris e em Shanghai. Passei tão pertinho, né, várias vezes. Uma hora realizo e adorei as dicas. Quanta coisa pra fazer, divertir e sonhar!

Agradecemos sua participação