Emirados Árabes- Dubai

 

Clara no hotel em Dubai

Em fevereiro de 2017, perto da Clara completar 3 meses, o Thomas teve mais um módulo do EMBA  que seria no campus do INSEAD em Abu Dhabi. Eu sempre quis ir aos Emirados Árabes mas até então havia ido somente ao aeroporto para fazer uma escala quando ainda vivia em Beijing. Dessa vez, mesmo com uma recém-nascida não deixei a oportunidade passar e em um fim de tarde bem frio de fevereiro pegamos o carro e fomos a Heathrow de onde pegamos nosso voo para Dubai.

Dubai Marina

A viagem de avião em si foi muito calma. Eu sempre procuro manter a rotina da Clara o mais próximo do normal quando viajamos. Como tínhamos acesso ao lounge da Virgin (o melhor lounge que eu já vi) e a Clara ainda era muito bebê, isso foi bem fácil. Chegamos no lounge, demos banho nela e já colocamos o pijaminha. No avião ela só amamentou e dormiu. Por ser recém-nascida ela acordou e mamou algumas vezes mas não tivemos nenhum problema. Aliás, essa é uma das muitas vantagens da amamentação: eu já vi muitos bebês berrando porque estavam esperando suas mamadeiras que os comissários de bordo estavam esquentando. Para quem amamenta não tem espera. Chorou, mamou! E aquela dica de colocar o bebê para mamar para decolar funciona mesmo. Sempre fz isso, e a Clara nunca teve problema de ouvido em avião. E olha que ela já viajou muito desta forma!

Dubai Marina

Chegamos em Dubai ainda pela manhã. Era um inverno considerado rigoroso nos Emirados com temperaturas chegando a 15 graus. Nesse dia lembro que fazia em torno de 19 ou 20 graus. Para os locais, estava frio. Mas para Clara que havia nascido praticamente no inverno europeu, era a temperatura mais quente que ela havia experimentado. Ela adorou ficar só de body, com as perninhas de fora! O mais engraçado era quando eu saía com ela na rua com pouca roupa e as pessoas mostravam preocupação com o fato de ela poder estar com frio. Eu sempre respondia que ela era inglesa e que 19 graus era muito quente para ela.

O primeiro lugar que fomos foi a Marina de Dubai, um lugar super moderno, muito bonito, cheio de lugares para comer, o que era ideal pois estávamos com fome e queríamos jantar cedo. Tudo ia bem até a Clara fazer um cocô explosivo que subiu até as costas. O Thomas foi trocá-la enquanto eu comia. Porém, nesse dia descobrimos que banheiros masculinos não tem trocador de bebê! Ele deu um jeito mas demoraram horrores no banheiro e até hoje o Thomas diz ter trauma desse dia.

O acidente!!!

Após o drama do cocô demos mais um passeio por Dubai que tem vistas fantásticas à noite aproveitando que a Clara dormia em qualquer lugar. No dia seguinte encontramos com amigos do Thomas que moravam lá e que tinham um filho de uns dois anos. O restaurante escolhido, o Eggspectation, também ficava na Dubai Marina.  O lugar me lembrava muitos os restaurantes internacionais em Beijing. Com menu internacional, expatriados por todo lado, o tipo de lugar que poderia ser em qualquer capital do mundo como São Paulo ou Beijing. Aproveitei e perguntei para a moça, que hava tido seu filho em Dubai, qual era a regra para amementação em lugares públicos já que os Emirados são um país muçulmano e relativamente conservador. De acordo com ela amamentar em público era legalizado e além disso, a amamentação até dois anos é reomendada no próprio Corão, algo que eu pesquisei e vi que é verdade.  Porém ela recomendou que eu usasse algo para me cobrir. Eu nunca usei paninho, mantinha ou me retirei do espaço público para amamentar. Somente nos Emirados.

Dubai Aquarium

Após o brunch fomos dar um útlimo passeio por Dubai antes de partirmos para Abu Dhabi. Fomos ao Dubai Mall, um dos maiores do mundo. Aproveitei e passei na Mothercare e comprei uma breastfeeding cover. A vantagem desta manta sobre outras é que na parte de cima ela tem um arame que cria uma tenda mesmo, permitindo que a mãe veja o bebê e impedindo que o tecido encoste muito no bebê. Nunca usei essa manta em outro lugar, mas a emprestei  meses depois à uma amiga que foi ao Marrocos com a família. Aqui quero fazer uma pausa para falar sobre os shoppings em Dubai e Abu Dhabi. Como mãe de primeira viagem eu levei tudo, TUDO que eu achava que ia precisar. Mas a verdade é que Dubai e Abu Dhabi são paraísos de compras. Lembro de entrar em um shopping em Abu Dhabi e ver de um lado uma Mothercare e do outro uma JoJo Maman e Bébé. Os shoppings tamém são organizados por categoria então todas as lojas de bebê estão em uma mesma área, moda feminina em outra e assim por diante. Dentro dos shoppings há também trocadores para bebê e áreas de amamentação maravilhosos!!!! Para amamentar uma outra opção são as salas de reza, também presentes dentro dos shoppings e separadas entre homens e mulheres. Lá eu nem me cobria para amamentar.

Burj Khalifa

É no Dubai Mall que fica o que eu considero uma das melhores ativididades para crianças que é o Dubai Aquarium, o segundo maior aquário do mundo!!!! É preciso pagar para entrar mas dá para ver uma parte dele de fora e é impressionante!!! Como a Clara era muito pequena e nós tínhamos que ir para Abu Dhabi naquele dia, decidimos não entrar. Hoje em dia, com certeza a levaria, pois é um passeio super popular para famílias.  Após uma voltinha do shopping, onde até arrisquei entrar em uma  Baby Dior (sem comprar nada porque me recuso a pagar $300 por um casaquinho que vai no mínimo ser golfado), saímos do shopping para vermos a famosa Dubai Fountain, que é a maior fonte musical do mundo!!! Além de ser um espetáculo em si, ela fica bem em frente ao Burj Khalifa, que com 160 andares, já foi o prédio mais alto do mundo. É possível visitar o observation deck porém mais uma vez nós decidimos não ir até porque chovia e com a tempo ruim a vista não seria tão legal.

Depois desse tour-de-force de Dubai, retornamos ao hotel e pegamos um táxi para Abu Dhabi… em meio a uma tempestade de areia é claro!!!!! A estadia em Abu Dhabi fica para o próximo post. Até lá!

Agradecemos sua participação